Jay Cee, o homem por detrás da lente da Digital Motions[Noticias]

Jay Cee é o homem que faz tudo e que é tudo o que a Digital Motions hoje em dia representa. Desta vez foi ele à frente da lente, de fácil conversa, simpático e sempre com um sorriso na cara. Não teve problemas em falar da sua vida e do seu sonho, para tudo o que quisemos saber obtivemos resposta.
Chama-se Jackson Tavares das Neves Cunha, tem 26 anos e nasceu em São Tomé e Principe, como o pai, da mãe tem as raízes cabo-verdianas. Muito novo ainda veio para Portugal, com 1 ano de idade, em específico para a margem sul do Tejo. Por terras lusas ficou até aos 13 anos, quando teve de mudar-se para o Reino Unido, onde acabou por formar-se em Ciências da Computação.
Com 17 anos, no início da sua juventude, foi a música a sua primeira paixão, ao contrário do que pudéssemos pensar. Jackson e uns amigos criaram um grupo chamado Flow Killaz, por ter um estúdio em casa passava a vida a fazer música portanto foi um passo natural. Tanto era o trabalho investido que chegaram a divulgar uma mixtape intitulada Street Mindz. 
Em entrevista à BANTUMEN, Jay Cee confessou que a música está-lhe no sangue desde puto, mesmo nos dias que correm, continua a existir o bichinho a fervilhar. O fim do grupo em meados de 2012 e o facto de estar fora de Portugal fez com que Jay não levasse a sério o rap.
O mundo da fotografia e da gravação de vídeos entrou na sua vida por acidente, depois de comprar uma Canon 600D para gravar com os Flow Killaz. Em 2014, depois de ter recebido um constante feedback positivo em todos os pequenos trabalhos que fazia, como casamentos, algum video amador de um amigo, ganhou forças e decidiu dar começo a um projecto mais sério: a Digital Motions.
“Comprei uma câmara, uma Cannon 600D e com o tempo fui começando a gostar de tirar fotos de fazer vídeos”, disse Jay Cee.
A junção de poder fazer as duas coisas que sempre gostou, serviu de motivação suficiente para mudar-se para Portugal e tentar a sua sorte. Em 2015, aterrou no aeroporto de Lisboa, trazendo na bagagem roupa e o material mais básico para filmar. O tempo foi o seu melhor amigo, trouxe-lhe melhor qualidade e maturidade. As supostas “férias de seis meses” que veio passar a Portugal correram melhor do que esperava, adiantou Jay Cee, entre sorrisos.
A Digital Motions tem dois anos de existência, trabalhou com diversos artistas como Máfia 73, Força Suprema, Mikeleven, Mendez, dos MOB, Juvêncio Luiz, The Grove, Lejemea, Preto Show, Jay Kim, Wet Bed Gang, Mr. Carly, MDO entre outros. No YouTube, conta com quase 17 mil subscritores e um total de  5 783 577 milhões de views.
Terminámos a entrevista ao perguntar qual era o seu objectivo: “Criar uma empresa completa, que possa prestar um serviço de alta qualidade para os clientes, sejam eles músicos, fotógrafos. Todos os tipos de serviços fotografias, spots publicitários, curtas metragens, videoclipes, cobertura de shows e muito mais. Quero deixar de estar atrás da câmara.”
Vê em baixo a entrevista de Jay Cee, fundador da Digital Motions, à BANTUMEN e descobre um pouco mais sobre o homem por de trás da lente.

Mensagem mais recente Mensagem antiga Página inicial